Compliance X Precificação de valor Vs. preço.

Estes precisam estar em conformidade ao princípio às leis/normas e regulamentos.


Compliance. Há duas vertente: Valor & Preço. Qual das grandeza sua empresa ou organização prefere? Em termo de custo e benefício, que cada uma representa em tempo real de risco: Valor & Preço. (Risco)


Compliance Vs. Precificação ! Apresenta duas vertente “Valor & Preço”, em termo de estar em desconformidade ao princípio as leis/normas e regulamentos . Qual das grandeza, a organização prefere em situar-se ou se posicionar-se perante o mercado e demais stakeholders ?


O termo “Valor” é, respeitabilidade, a moral, ética e transparência nos negócios na relação de contraparte entre privado Vs. público e, simultaneamente a lógica da sustentabilidade do lucro econômico em direção a riqueza e a caminho da perpetuidade da organização.


No modus e na forma correta de agir e de fazer as coisas certa, (negócios) no dia a dia, a relevância a devida importância ao termo valor a moral e, não ao preço da pedra mágica a corrupção no seio do ambiente organização corporativa, em extensão também, a prática de concorrência desleal perante as demais organização inserida no setor do mercado.


Sempre que haverá conflito de interesse de valor econômico a figura jurídica do Compliance fica órfã ou refém da desconformidade as leis/ normas e regulamento. Portanto! Risco não se elimina. Risco se administra.


Valor & Preço são grandezas diferentes, vejamos então à derivação dessa incógnita na questão moral e na visão de entendimento no campo da preferência a escolha de uma das vertente. Valor & Preço:


  1. Valor é, o que a organização agrega de valor moral em dar preferência às coisas certa e o modus de fazer o certo em acordo a conformidade do Compliance, em estar em movimento retilíneo a ética, moral e transparência em tudo o que o faz no dia a dia na organização.

  2. Preço é o risco que se corre ou que se paga, por estar em desconformidade ao princípio ao Compliance, a exposição de imagem de reputação, associado a diversos riscos inerentes à atividade no dia a dia, são eles os riscos:( risco de reputação a moral, risco econômico destruição de riqueza, risco moral dos sócios e dirigentes compõe-se o alto comando da organização, risco de quebrar a organização na ausência de liquidez e demais risco na cadeia do processo interno.

  3. A organização, doravante, precisam reaprender a forma correta de se trabalhar e fazer negócios a luz ao clarão do dia e não ao escuridão da noite.

Conclusão:

"O pomar é a fonte das maçãs, mas o valor das maçãs é a fonte do valor do pomar"

(Irving Fisher - 1867- 1947)


Carlos Lima Lôbo

Economista e Consultor em Gestão Empresarial

Cuiabá-MT

Posts em destaque
Últimas publicações
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • LinkedIn - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle